Como escolher sua formação em Pilates?

COMO ESCOLHER UMA ESCOLA DE FORMAÇÃO EM PILATES DENTRO DE PADRÕES ACEITOS OU RECOMENDADOS INTERNACIONALMENTE?

ESCOLHA
São apenas dicas para que você evite o erro que tantos cometem, realizando um curso mal escolhido e depois tendo que ingressar em outra formação completa toda de novo…
Verifique os pontos abaixo:
1. Procure buscar uma escola com nome e respaldo no mercado;
2. Peça opiniões de colegas que já fizeram formações em Pilates;
3. Verifique a carga horária do curso e como oferecem as vivências práticas, pois elas determinam sua experiência ao sair para o mercado;
4. Observe o currículo do(a) diretor(a) da escola, assim como dos ministrantes do curso. Não confunda os grandes títulos em áreas que não apresentem importância fundamental, com os mais objetivos e especializados na área que você está buscando;
5. Analise a estrutura do espaço em que é ministrado o curso em questão – em se tratando de área, equipamentos, acesso a material de estudo (livraria ou videoteca), além da possibilidade para os treinos, etc;
6. A escola apenas forma instrutores ou também atende à população com a prática do método?
7. Há quantos anos existe a instituição? Quantos instrutores já foram formados pela escola em questão? E quantos destes foram realmente encaminhados ao mercado de trabalho? Existe algum plano de encaminhamento? Algum classificados, por exemplo, de comunicação interna e externa, com as ofertas e buscas?
8. Solicite um manual de instruções de curso e como funciona todo o sistema no decorrer de toda a formação, a fim de evitar surpresas maiores ou decepções;
9. Existe uma única associação mundial que registra escolas que estejam dentro do padrão de nivelamento universalmente aceito dentro do método Pilates, que é a Pilates Method Alliance (PMA). Existe um link que pode auxiliá-lo nesta busca pelas escolas registradas também no Brasil (http://www.pilatesmethodalliance.org/i4a/pages/index.cfm?pageid=3318), caso este seja um caminho que você esteja almejando;
10. Verifique, ainda, escolas tradicionais e/ou clássicas de ensinamento do método, ainda que não registradas diretamente pela PMA;
11. Caso algum dia você deseje fazer o Exame da PMA (prova teórica que certifica internacionalmente um instrutor de Pilates), verifique as sedes de aplicação da prova – por enquanto, existe em São Paulo, Porto Alegre e Recife. Apenas para que se certifiquem sobre os critérios de inscrição para a mesma…e a principal delas é ter uma formação de 450hs, no mínimo;
12. A escola possui critérios de ingresso?
13. A escola exige critérios de “saída”? Ou seja, existe alguma forma de avaliação teórica e prática, com o intuito de verificar o nível de aprendizado do aluno/instrutor?
14. Quais as parcerias e vínculos que a instituição possui, que tenham importância fundamental na sua escolha (e na do mercado)? Por exemplo, vínculos com as universidades locais.
15. O certificado é reconhecido nacional e internacionalmente? E a escola oferece educação continuada, como workshops ou especializações, aprofundamento?
16. Quantos módulos existem dentro da formação?
17. Em quanto tempo você poderá estar concluindo a mesma?
18. Você terá que praticar o método caso queira ensinar?
19. Qual o conteúdo programático do curso? Completo.
20. Exigem que você leia a obra completa de Joseph Pilates (ou ao menos “O Retorno à Vida pela Contrologia” – 1945) ou nem citam o livro?
21. Sabem algo sobre o “Sistema”, sobre a ordem, sobre como o método foi criado e deve ser seguido ou elaboram aleatoriamente exercícios para braços, pernas, tronco, alongamento, de maneira criativa e divertida, dentro dos equipamentos de Pilates e dos acessórios utilizados pelo mesmo, dando o nome ao que fazem de “Pilates”?
22. Observem sua página na internet, assim como suas redes sociais e compreendam um pouco da sua visão e missão, como instituição…leiam, perguntem, questionem. Não faça uma formação apenas por fazer. Faça da forma mais inteira que puder, pois seu certificado, seu tempo e seus futuros alunos/clientes/pacientes certamente agradecerão.
Bem…estas são algumas dicas.
Há muita gente séria no mercado brasileiro, tentando trabalhar de maneira correta. Não percam tempo e busquem a melhor e mais segura forma!!!