O Pilates

Pilates é mais que um método de exercícios, é uma filosofia de treinamento do corpo e da mente…é fruto de toda uma vida de observação do corpo humano e do seu funcionamento natural. Seu autor denominou esse método de CONTROLOGIA, que é a arte da ligação perfeita entre corpo – mente – espírito através de movimentos naturais sobre o controle voluntário do indivíduo.

É uma atividade completa, trabalhando corpo e mente de forma harmônica, realizada tanto em equipamentos desenhados exclusivamente para o método quanto no solo, com uso de acessórios, por exemplo.

Os primeiros resultados são:

– Alongamento

– Tonificação muscular

– Melhora na postura

– Respiração

– Definição corporal

– Melhora na qualidade de vida

– Consciênca do movimento

– Alívio de dores

– Melhor desempenho e funcionalidade

– Maior autonomia, dentre outros.

institucional

No PilatesZone® seguimos o caminho preciso do criador da contrologia, que combina as tradições orientais e ocidentais ao unir o corpo e a mente em um todo harmônico, respeitando o enfoque oriental do exercício, tomando-o como um caminho à calma, estando centrado e sentindo plenitude, enquanto que no enfoque ocidental se situa nos alongamentos e na tonificação muscular. Aqui realizamos todos os exercícios defendendo a idéia de que fortalecendo o centro de energia de cada indivíduo, podemos conseguir o movimento livre do resto do corpo. Somos exigentes e perfeccionistas porque o método é assim: requer dedicação, equipamento adequado e excelentes professores. Não podemos esquecer que esse sistema trata como poucos os problemas específicos de cada indivíduo”.

É, ainda, baseada em 6 princípios fundamentais, que seguimos à risca: Concentração, Controle, Fluidez, Precisão, Respiração e Centralização. O objetivo dos movimentos da contrologia é exercitar cada vez mais fibras musculares, chegando à musculatura mais interna e atingir um controle preciso do corpo, da forma mais saudável e eficiente possível.

 

O CRIADOR

 Joe Pilates contemplation 72

“O equílibrio perfeito entre o corpo e a mente é a qualidade que faz

com que o homem seja superior ao reino animal. Também lhe

proporciona todas as forças físicas e mentais necessárias para alcançar

a meta da humanidade: A saúde e a felicidade”.

                                                                                                                (Joseph Pilates)

 

Joseph Pilates nasceu em 8 de dezembro de 1880, na cidade alemã de Monchengladbach, perto de Dusseldorf – Alemanha. Tinha três irmãos e com uma infância adoentada, Pilates se propôs superar suas dificuldades. Por isso, ainda adolescente, foi ginasta, esquiador e mergulhador.

Preparou-se em fisiologia, anatomia e conhecimento da Medicina do Oriente. Pilates foi um estudioso das modalidades Ocidentais e Orientais de exercício da época, mas principalmente das antigas filosofias gregas e romanas em busca do equilíbrio e da manutenção da saúde física e mental. Seu pai era um premiado ginasta e sua mãe naturopata, o que provavelmente influenciou sua filosofia de vida, que busca o bem-estar. Em 1912, aos 32 anos, viajou para a Inglaterra desempenhando-se em diversas atividades, tais como boxe, trabalho circense, e como instrutor de defesa pessoal na Polícia Civil Inglesa.

Joseph Pilates, no começo da primeira Guerra Mundial, esteve recluso com outros alemães nos campos de Lancaster, Inglaterra. Ocupa seu tempo livre dando aulas aos internos. Recebe muito crédito, posto que nenhum deles foi afetado pela epidemia de Influenza que matou milhares de ingleses. Ainda recluso, atuou como enfermeiro junto aos doentes e feridos na guerra. Conseguiu deixar seus pacientes estáveis e apesar de seus ferimentos eles foram capazes de se movimentar por si mesmos, graças à firmeza de seus músculos.

Foram assim todos beneficiados com a melhora na saúde, o que seria impossível sem a presença de treinos e exercícios. Pilates tinha um estilo particular e único de ajudar os doentes, sempre inovando e procurando o melhor para eles. Na época desenvolveu o que seriam os aparelhos conhecidos em nossos dias: REFORMER, CADILLAC, ELETRIC CHAIR, WUNDA CHAIR, FULL BARREL, TOWER (GUILHOTINA), PED-O-PULL e diferentes acessórios.

Depois da Guerra, Pilates retorna à Alemanha. Foi na década de 20 que fez seu primeiro contato com o mundo da dança. Conhece Rudolf Von Laban, que incorpora algumas das técnicas de “CONSTRUÇÃO CORPORAL” de Pilates em suas aulas. Paralelamente o governo alemão lhe pede que aplique seu treinamento nas forças armadas. Nesta época, imigra para os Estados Unidos, em 1926, aos 46 anos, a convite do empresário de Boxe americano Nat Fleischeir e de Max Schmeling, campeão mundial de Boxe que também era seu amigo.

No barco que o leva à América, conhece Clara, que seria sua futura esposa. “Falávamos muitas horas sobre saúde e a necessidade de manter um corpo saudável”, dizia Clara. Joseph começa a trabalhar em uma academia de treinamento para boxeadores, no mesmo edifício em que se localizavam várias escolas de dança. Trabalhou também com médicos, artistas circenses, ginastas, músicos, astros e estrelas do cinema, executivos, vendedores e estudantes.

Nos Estados Unidos, o MÉTODO PILATES atraiu imediatamente a atenção do mundo da dança americana. Os melhores dançarinos e companhias de dança viram-se beneficiados com a “Contrologia”, que se tornou uma parte fundamental do treinamento e da reabilitação de muitos bailarinos e artistas. Nomes conhecidos como Martha Graham, George Balanchine, Ruth St. Dennis, entre outros, praticavam e recomendavam o Método aos seus próprios alunos.

Em janeiro de 1966, ocorreu um incêndio no Studio na Oitava Avenida e Joseph, na tentativa de salvar seus arquivos e equipamentos, caiu através do piso queimado, sustentando-se em uma viga até ser resgatado pelos bombeiros. Alguns acreditam que esse foi o motivo que veio a causar, futuramente, a sua morte, em outubro de 1967, aos 87 anos de idade. Fiel expoente de seu próprio sistema, estava seguro de que seus conhecimentos estavam 50 anos adiantados em relação à sua época. O tempo confirmou a verdade de suas afirmações.